segunda-feira, 9 de julho de 2012

AUTORIA DE DELASNIEVE DASPET - O POEMA - "SEM RUMO"

Arte: Aila Tavernard
.
Sem Rumo
Delasnieve Daspet
.
Nascer, crescer, planejar o viver,
Todo o " pensamento" é futuro.
Escolhem por nós.
Olham para nós e projetam
O que gostariam de ter sido.
.
E, eis que de repente estamos
Numa roda, viva, que gira,
Gira, e, muitas vezes  gira
Para o lado que não interessa.
.
Assim foi, é e será.
Traçam os objetivos da vida
Quando nossa idade, ainda
Contamos  nos dedos!
.
Os sonhos que sonhamos
Dão lugar a uma busca frenética
Que nos é repassado e dizem
Que nos trará a felicidade!
.
Mas as coisas nem sempre são simples assim...
E de repente o pêndulo oscila,
E... ei-nos sem saber que caminho seguir,!
Já não sabemos de prazer ou sofrimento,
Que dizer de felicidade!
.
Onde o caminho?
Como chegar?
Como largar tudo e recomeçar?
Sim, recomeçar!
Harmonizar-se consigo,
Localizar-se no mundo!
.
Reencontrar e retornar.
Trilhando a volta
No si e consigo...
Sair da inércia, buscar, acordar!...
.
Achar o seu lugar e função.
Virar a vida de cabeça para baixo,
Mudar os planos...
As vezes, ficar sem rumo
É necessário!...
DD_Delasnieve Daspet - Campo Grande-MS - 30.07.05
 

2 comentários:

  1. "Como largar tudo e recomeçar?" Num chavão é perder-se para enfim se achar. Belo poema.

    ResponderExcluir